segunda-feira, junho 08, 2009

Essere.

Eu não sou flor que se cheire. Não sou santa, não sou boa samaritana. Mas tenho orgulho do que sou. Tenho orgulho das amizades verdadeiras que conquistei. Da minha perseverança e teimosia que me levam aonde eu quero. Tropeço, caio e me levanto, ainda mais forte do que já era. Adoro desafios, amo me superar. Adoro ser fria, agir com a razão e ver que estou certa. Sei que quem está ao meu lado, está porque de alguma forma me admira, e respeita o meu jeito de ser. Arrogante? Prepotente? Cada um faz seu julgamento. Mas quem realmente me conheçe sabe que não precisa muito para me conquistar. Sabe que eu sei ser meiga, carinhosa e ótima conselheira.Tenho minhas fraquezas - e não são poucas, mas sou arisca e desconfiada, choro no silêncio da madrugada, peço colo e me derreto por pequenos gestos. Eu não tento agradar a gregos e troianos, gostou? Ótimo, não gostou? - Próximo, por favor. Mas eu luto pelo que eu almejo, talvez não tanto quanto gostaria, mas faço o possível para melhorar. Chego a ser exigente demais comigo mesma, mas me permito errar com a certeza de que terei algum aprendizado. O que realmente me entristece, é perceber que as pessoas não conseguem respeitar o outro a ponto de entender que todos nós, seres humanos, não somos perfeitos. Muitas vezes um único ato ruim, se sobrepõe a todos os outros bons. É muito fácil julgar, difícil é assumir sua personalidade e viver as imperfeições intensamente. Ignorância é não saber aceitar e não tentar entender as atitudes alheias. Mas é divertido ter maturidade para enxergar e sabedoria para encarar as dificuldades que isso acarreta.

Um comentário:

Brechó Maluco disse...

Olá

Vim te convidar para conhecer meu cantinho.

Passa lá...
http://brecho-maluco,blogspot.com

Bjks