domingo, janeiro 04, 2009

086. Fazer compras na 25 de março em São Paulo



Descemos do metrô e já era perceptível o aumento da movimentação. Uma ladeira bem íngreme levava ao paraíso das compras, pelo menos era o que eu pensava até então.


Esperava encontrar por lá bijuterias a preço de banana, queria realmente fazer a festa, mas não foi bem o que aconteceu. Antes de chegar lá, passamos no mercadão para experimentar o famoso sanduíche de mortadela, e lá já pude ter uma idéia do que me aguardava na 25, pessoas e mais pessoas, de todos os lados, de todos os tipos.



Quando chegamos na rua, fui logo entrando na primeira loja de bijuterias que encontrei, e veio a primeira decepção, os preços eram praticamente os mesmos da minha cidade. Não tinha tanta variedade de modelos, e os que eu gostei para variar eram os mais caros. Fui em outras três lojas alí por perto e todas na mesma faixa. Por fim começou a chover e eu, obviamente, não ia sair dalí de mãos vazias, enquanto a multidão corria para não se molhar, eu escolhi alguns brincos e colares, nem tão baratos, mas que me agradaram muito.




Perceberam que eu tenho uma pequena queda por estrelas?? rs



Mas enfim, saí de lá decepcionada mesmo, acabei gastando mais do que o previsto.

No dia seguinte, voltamos ao centro e o ônibus parou na outra extremidade da 25, mesmo já tendo torrado toda a grana, resolvi entrar em uma outra loja de bijus para conferir, e qual não foi minha surpresa ao ver as mesmas peças pela metade do preço?! Imagina a minha revolta...


Pelo menos já sei aonde procurar quando voltar! E no fim das contas valeu a pena pelo passeio, mas não tenho vontade repetir a dose tão cedo.




037. Conhecer a Nat em São Paulo
Ela apareceu de mansinho na minha vida, uma conversa ou outra no msn... Tinha tudo para ser uma simples amizade virtual, mas ela soube me cativar de um jeito único. Me deu força em momentos difíceis, me fez rir nas horas de tristeza e me transmitia as melhores energias. Em aproximadamente um ano de conversas online, ela se tornou essencial na minha vida... vieram as trocas de sms, os depoimentos no orkut e quando eu vi, ela era a primeira pessoa na qual eu pensava em contar as fofocas!!! Nos falamos por telefone uma unica vez, e foi como se nos conhecessemos há séculos. Quando decidi de última hora ir para São Paulo, só tive tempo de entrar no msn para deixar uma mensagem 'Estou indo praí, me aguarde!'. E ela estava lá, na estação do metrô, pronta para um dia de caminhadas sob um sol quente, em pleno centro paulistano, só para me fazer companhia. Amizade verdadeira, que não se importa com a distância. E eu posso dizer, de verdade, que eu a amo! :)
E que nós temos um brinco igual, para celebrar esse momento especial :P

2 comentários:

Nat disse...

Só porque eu reclamei ela fez HAUHAHUA

que linda, eu chorei fácil com o post/depo ó

Mas você sabe que é recíproco né?
So faltava tu morar aqui agora \0/

Te amo!

sampameulugar disse...

Que lindo! Amizades assim são mais verdadeiras(em muitos momentos) do que aquelas que temos por perto...e agora entendi porque nao avisou seu amigo aqui, da sua vinda, tinha um ótimo motivo: sua amiga de quem tanto conta seus segredos, suas lamentações, suas alegrias, sorte a sua ter alguém assim, Deus é sábio minha querida! Assim, viajei na primeira foto desse artigo. Beijão!